terça-feira, 3 de agosto de 2010

Nada acontece por acaso...


Gravidez não planejada... Pela segunda vez?
Sim, eu queria mas não planejamos. E que venha, com saúde e traga muita alegria...
Alice! Defensora, protetora...
Sim, foram 38 semanas e 1 dia de muita força, muitos chutes na costela e mexidinhas na bexiga! Foram meses difíceis para a mãe... Alice, defensora, protetora... Sempre!
Eu sabia, ela seria um marco... Eu sabia, ela seria uma divisora de águas... Eu sabia, ela traria a vida para a nossa família! Seja bem vinda, seja bem vida (By Estrela Leminski para Daniela em 2004)!

Terça feira, dia 27/07 eu tinha consulta com a obstetra. Opa, 1cm de dilatação, Braxton Hicks há duas semanas e tampão saindo. Não demoraria, eu já sentia! A noite a Isa contou na Ioga que Alice estava a caminho. Na madrugada muita dor de barriga, fui várias vezes ao banheiro e algumas cólicas bem fraquinhas.
Pela manhã, mais cólicas e contrações, nada alarmante. Eu achava que eram pródromos, não doía nada! Assim passei a manhã. A tarde a Isa, Clélia e Ana Clara vieram passar a tarde comigo e com a Dani... A Isa já sentia que estava engrenando o trabalho de parto. Passei roupa, tive contrações mais dolorias... Sentia muita dor nas costas. Muita massagem da Isa (como é bom ter pessoas carinhosas que entendem o que sentimos sem nem precisar falar!!!!!), olhinhos arregalados da Dani e da Ana. Ops, a coisa estava apertando, melhor levar as crianças e esperar. Poderia ser naquele dia, ou demorar mais alguns...
Muitas contrações e cada vez mais dores. Pedi que o Daniel não demorasse a chegar porque não queria ficar sozinha. Ele chegou cedo! Ainda precisávamos ir na farmácia comprar itens de higiene para levar para a maternidade. Fomos à farmácia, e uma contração me delatou. A farmacêutica me olhou assustada e perguntou se eu queria me sentar. NÃO!!!!!! É só um trabalho de parto! Estava super bem e feliz! Fomos na locadora, pegamos um filminho, compramos guloseimas gostosas e sentamos com cobertor no sofá, bem quentinhos! E mais contrações muito mais doloridas. Em uma delas tentei sentar na bola, mas terminei a contração ajoelhada no chão com a cabeça abaixada.
Decidimos que era hora de ir para a maternidade, afinal, estava desde as 9h da manhã com contrações e, naquele momento seus intervalos não eram inferiores a 4 minutos. Ligamos para a Titi (minha doula querida) que já estava desde de manhã se sobreaviso e nos encontramos no hospital. Ela constatou que as contrações estavam com menos de quatro minutos, mas não regulares.
PS1. Quando decidi ir para o Hospital Santa Cruz, o fiz por saber que o índice de partos normais era maior que os outros hospitais em que eu poderia ter a Alice. E tinha ótimas referências médicas de lá.
Fui atendida por uma médica estupidamente grosseira, que decidiu me dar lição de moral por não ir ao hospital que minha obstetra atendia, disse que eu era muito exigente por ter trocado de obstetra por quatro vezes e fez a piadinha mais sem graça que ouvi na noite: "Trocou quantas vezes de doula?"... Enfim... 1cm de dilatação! Passei o dia em trabalho de parto e não dilatei! OK! Vou para casa, não quero ser internada ainda. Voltamos, a Titi foi para casa. Achei melhor ela descansar, porque a noite prometia ser longa (eram apenas 00h). Na volta desejei com toda minha força um Mc Donald's... O Dani gargalhou e lá fomos nós na fila do drive tru. Chegamos em casa, comemos e fomos deitar... Eu já não conseguia mais ficar deitada, andava de um lado para outro, me contorcia, vocalizava, cantava, rebolava, fiquei mais de uma hora no chuveiro com a luz da vela... Nada aliviava. Voltei para a cama e pedi que o Dani me massageasse nas costas. Mordi, belisquei, gemi, urrei, grunhi... 5:30h pedi por favor ao Dani, me leve para a maternidade que não aguento mais!
PS2: Sempre ouvi que quando você acha que não vai mais aguentar, é porque está próximo do fim!
Saímos, eu de joelhos no banco da frente do nosso fusca, olhando par trás e urrando de dor a cada buraco, lombada ou qualquer coisa que me tirasse do transe em que eu estava! Paramos para abastecer, e eu com uma contração atrás da outra. Na hora de ir embora, o fusca não pegou! Não riam, foi desesperador. No meio de uma contração, abri a janela e pedi que os três frentistas que conversavam do outro lado do posto empurrassem (MICO).
PS3: Acho que os frentistas ficaram assustados, porque eu gritava lá dentro.
Fusca pegou e lá fomos nós. Dani dirigindo e me massageando e trocando a marcha e me massageando! Me deixou na entrada da frente porque tinha que passear mais um pouco. Afinal, se fosse bateria, tinha que dar uma recarregada!
Médica super simpática novamente veio me atender com suas tiradinhas dispensáveis: "Falei que você ia voltar!"... Eu acho que não dirigi a palavra à ela, não conseguia pensar, só andava de um lado para o outro. 1cm de dilatação! Simplesmente não entendia o que estava acontecendo comigo. Acho que só pedi que ela me internasse que eu me entendia com o obstetra que pegaria o plantão.
Fiquei mais de uma hora esperando na salinha do ambulatório esperando que liberassem minha internação. A Titi chegou novamente e me massageou! Acho que eu até chorava de dor. Lembro de não querer subir na cadeira de rodas porque doía muito mais. Lembro de querer a Titi comigo e uma enfermeira rabugenta não deixar! E lembro do anjo, dr. Hélio, me olhar e dizer "Vamos tomar uma analgesia, ver se ajuda?". SIM!!!!!!
Analgesiada, sentindo cada contração eu conversava com a Titi, caminhávamos no intervalo de cada cardiotoco e, em seis horas... 8cm! Fiquei muito feliz. Na verdade, desde o início estava tranquila e feliz. Sabia que a hora de ver a minha protetora estava próxima. Aos poucos fui sentindo as contrações darem um intervalo maior e sentia que alguma coisa não estava andando. Falei com a Titi e ela foi olhar o cardioco. 80BCF (batimentos cardíacos fetais) durante as contrações. Opa! Será que era normal, depois de mais de 24h de TP? O dr. Hélio olhou, saiu, fez mais um toque, olhou novamente o cardiotoco e veio conversar.
Já fazia mais de uma hora que minha dilatação não evoluía e que os batimentos cardíacos da Alice baixavam para 80 durante o pico da contração. "Eu acho melhor fazer uma cesárea, mas como sei que você quer muito um parto, vamos esperar mais um pouco!"... Amei esse médico! Mas depois de meia hora e muitas contrações, nada de dilatação aumentar e o coraçãozinho da Alice estava nos dando sinais de que era hora de admitir que a cesárea era a melhor opção!
Chorei... Muito! Eu me preparei para um parto lindo, transformador... Outra cesárea, por que?
Lá fui eu com a Titi ao meu lado para a sala de cirurgia, encontrei o Dani no caminho e chorei mais! Eu tinha fracassado! Todos me diziam que eu tinha feito o melhor, mas eu sentia que alguma coisa poderia ser diferente!
Deitei na maca, mais anestésicos e lá fiquei, chorando e esperando que minha protetora chegasse! Dani estava ao meu lado, me consolou e me disse tudo que eu precisava ouvir para seguir... E, de repente o choro mais forte e marcante que já ouvi: Alice! Chorei como nunca, chorei de alegria porque ela estava bem, chorei de alegria, porque finalmente estaríamos juntas e chorei por saber que ela realmente me protegeu!
A cabecinha dela estava presa na cicatriz da cesárea anterior (cuja sutura foi feita mal e porcamente) e ela não conseguia descer. A cicatriz do útero estava transparente já e, se continuássemos a forçar, o pior poderia acontecer!
Mas Alice me protegeu! Alice mostrou com seu coraçãozinho que não deveríamos continuar. Minha protetora!
Ela nasceu às 14:01h, apgar 9/ 10, 2,570Kg e 45cm. Linda, cabeludinha, rostinho pequeno, rosada e com choro forte! Eu chorava! Feliz, realizada por ter minha filha bem e feliz, por saber que desta vez, foi uma cesárea necessária, salvadora!
Ela mamou algumas horinhas depois, mamou com força, com vontade!
Ahhhh... O que eu poderia ter feito diferente, para poder ter um parto?
Não ter feito a primeira cesárea. Foi ela que me tirou o parto que eu tanto sonhei!

PS4: Esse é só o relato do parto, as impressões contarei depois que souber quais foram!

PS5: Quem noticiou nno blog o nascimento da Alice foi o Dani!!!! Muito obrigada Xu!!!!

PS6: Não posso deixar de agradecer do fundo do meu coração a Isa, que me deu toda força durante toda a gestação e durante o TP! Isa, você é tudo!!! Amo você!!!!!
Agradecer a Titi, minha doula querida, que é doula por paixão, faz de coração e me deixou super segura e bem!!!! Muito obrigada Titi!!!!!
Agradecer a toda equipe do turno das 7:30h do dia 29/07, que me atendeu com todo carinho, me trataram com respeito e dignidade, e me mostraram que nem todos os médicos e enfermeiros são bossais!
Agradecer ao Dani, meu marido e pai das minhas jóias. Me ajudou durante a pior parte do trabalho de parto, me consolou quando eu mais precisei e me deu a força que faltava para eu olhar em frente durante a cirurgia, quando achei que tudo estava perdido!

PORQUE NADA ACONTECE POR ACASO!

Beijos!

8 comentários:

  1. Parabéns, Lu!! Que descrição fantástica! Queria eu ter escrito a minha assim tb, com tanta paixão! Fui esperando um parto normal mas depois de 12 horas e 1cm de dilatação, o meu Filhote nasceu de cesárea. Não conhecia a médica. Era a de plantão mas todos me trataram tão bem. E ver nosso bebê é um emoção indescritível, né? Fico muito feliz por vcs!

    Bjs,

    ResponderExcluir
  2. Lu, que desabafo maravilhoso. Ao meu ver ele já conta com todas as impressões e riqueza de detalhes que qualquer amigo ou leitor seu precisaria saber para lhe parabenizar, confortar e compreender.

    Acho, do fundo do coração, que mais importante do que o modo como as crianças chegam ao nosso mundo, vindo à luz desse conturbado ambiente a onde lhe proporcionaremos novas e maravilhosas experiências de vida, é a forma como elas são amadas desde a concepção, de como serão recebidas e tratadas diariamente. Tê-las de cesárea ou parto normal é um detalhe que pode ser transformador, mas ao qual a gente não deve se prender porque tb pode ser responsável por uma mágoa desnecessária (sabe, ali, nunca esquecida) e isso não é justo nem com a mãe (você) e nem com sua filha maravilhosa que nada sabe sobre os planos deste detalhe da vida.

    Fico muito feliz por você, pela família preenchida de amor, duas filhas lindas e apoio de inúmeras fontes, como vc mesma relatou. Isso, no fim do dia, é o mais importante. E único, sem dúvida.

    Muita saúde pra vocês. Um grande abraço, Tiffany

    ResponderExcluir
  3. Muito emocionante esse relato sobre o seu parto. Não se sinta mal amiga vc fez de tudo p/ ter um parto normal e no seu caso a cesaria foi mesmo a salvação, o importante é que Alicia está ai toda lindona cheia de saude!!!beijos
    Val e Gui

    ResponderExcluir
  4. Poxa Lú!! Que delícia ler essa sua história!! Amei de verdade!! Que Deus continue iluminando todos vcs... Pq com certeza ele estava lá presente neste momento, iluminando vc e a pequena Alice!! Beijos mil pra vcs todos!!

    ResponderExcluir
  5. Lu, querida, que bom ler teu relato e ver como você saiu disso tudo agradecida e de cabeça erguida. Saber a hora de ceder, aceitar, de não se sentir dono do destino porque tem tantas forças por aí influenciando nossos caminhos.
    Parabéns, Daniela e Alice, pela mãe guerreira e determinada. Isso ajuda muito no percurso delas. Assim que o tempo melhorar queria conhecer a Alice. E queria te pedir pra deixar a Dani aqui em casa algumas vezes. O olhar dela ontem e hoje na escola está tão profundo...Que tal amanhã de manhã o Dani trazer ela pra cá antes de ir pro trabalho??? A Dora amou a idéia!

    ResponderExcluir
  6. Chorei....chorei de emocao e de alegria compartilhando com vc por meio de suas palaras a alegria indescritivel que é a chegada um filho....Esta preciosidade chegou com saude e isto é só o que importa!!! Que ela seja abenćoada e sua vida seja feita de luz e amor!!! Um grande beijo
    Monica

    ResponderExcluir
  7. Chorei...chorei de emocao e alegria por compartilhar com vc por meio das suas palavras a indescritivel felicidade de receber um filho!!! Que a pequena Alice (LINDA!) tenha uma vida abenćoada, com muita luz e amor em cada dia da sua existencia!!
    Um grande beijo
    Monica

    ResponderExcluir
  8. Lu, lindoooo seu relato de parto, viu??
    Não vi fracasso nenhum aí, vi foi duas guerreiras lutando pelo melhor.
    Parabéns pela força, determinação e pela filha linda q Deus lhe deu!!
    Beijos

    ResponderExcluir