domingo, 31 de maio de 2015

É só um momento...

E as fichas que não deixam de cair nunca.
São momentos em que eu preferia que fossem apenas dias quaisquer. Nada importante, só mais um dia como todos os outros.
Mas a vida segue. E temos que seguir. Com o nó na garganta, o sorriso no rosto, pensando que ninguém é obrigado a compreender os fantasmas que nos assombram.
E não é mesmo. Cada um sofre como pode, cada um sente como pode, cada um segue como pode.
E, cada vez que esses dias "especiais" se aproximam, a vontade de sumir aumenta. Vontade de ficar fechada no meu mundinho de faz de conta. Aquele mundinho perfeito. Mundinho onde escuto vozes, onde vejo sorrisos, onde ouço conselhos, onde a vida segue perfeita. Onde a saudade não existe, onde as regras são minhas, onde posso viver do meu jeito...
E a tal crise de meia idade. Não é que essa porra existe mesmo!
Quando cheguei nos trinta, já me senti diferente. Mas um diferente bom, maduro. Como se todas as surras da vida já tivessem sido dadas.
Mas agora, a cada trinta e poucos que completo, parece que as porradas da vida aumentam. É um teste de resistência... Não aguenta, pede pra sair!
Por que vida?
Mas que merda é essa?
Nunca vou entender, tantas coisas que não fazem sentido.
Até ano passado, eu amava fazer aniversário. AMAVA! Mas parece que esse ano eu só quero fugir. Sumir, ficar sozinha até o dito dia passar!
Desculpa aí sociedade, infelizmente não sei perder. Não sei lidar com ausência. Odeio saudade que não passa. Odeio não ter o que quero. E queria passar uma semana trancada num quarto vendo filminho chalalá, comendo gordices e chorando litros.
Mas não dá né... A vida real berra que precisa de mim! E aí, o peso dos trinta e tantos sobe nos ombros com uma força que QUASE me curva!
Mas passa, dizem que passa,..
E se não passar, o jeito é seguir. Seguir com o nó na garganta, o sorriso no rosto e a vida como tem que ser.

E é isso, bem vindos 3.4!

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Saudade tenho de tudo o que a gente vai viver, mas ainda não teve tempo...

... Tudo o que é leve, o vento leva. Eu quero aprender um jeito de reinventar. (Ceumar)

E é o que sinto! Saudade do que tínhamos que viver.


Hoje fazem quatro meses. Quatro meses do pior dia da minha vida. Quatro meses que vivi o meu maior medo. Quatro meses que estou perdida. Quatro meses com um buraco imenso no peito.
Todos os dias me pergunto "Por que não te curti mais?". E, quando penso em tudo que acontece todos os dias, na vontade que sinto de ligar e contar das malcriações da Dani, dos chiliques da Alice ou das gracinhas da Nina, a dor vem forte. Uma lança atravessando o peito! Porque sei o que você diria! Às vezes parece até que escuto sua voz dizendo "Suas filhas são mal educadas!". Ou vejo seus olhos azuis marejados, encantado com a fofurice das suas meninas.
Sinto tanta falta Pai! Sinto tanta saudade. Por duas vezes entrei em casa e sorri ao ver seu carro na garagem, mas então me dei conta que você não estaria ali, no seu cantinho. Sinto falta de perguntar como fazer alguma coisa, de dormir no sofá te ouvindo respirar no domingo a tarde, depois de um almoço delícia com a nossa família reunida!
Meu Deus, eu faria qualquer coisa para ter você aqui!
É tão injusto! É tão injusto que você tenha partido tão cedo. É tão injusto, porque você foi o melhor pai do mundo! Você merecia a eternidade!
Lembro de você escovar meus cabelos para ir para a escola. Lembro da marmita de alumínio, e de você cozinhar feijão a noite (como era bom comer o caldinho com pão!).
Fico pensando se, de onde você estiver, está feliz! Estamos vivendo, tentando todos os dias nos levantar! Você sempre foi nossa bússola, nosso Norte! Você sempre soube tudo sobre tudo, sempre tinha razão e, quando não tinha, teimava até ter! RSRSRS
Quando penso em você, sinto que tenho que ser forte, como você foi, até o fim! Sua força, sua garra, você lutou, lutou tanto, tanto, que novamente me pergunto... Por que?
Se eu soubesse que aquela quinta feira seria a última vez que ouviria sua voz, ficaria horas te ouvindo. Teria corrido para o seu lado e não sairia mais!
Eternamente vou lembrar de todos os seus ensinamentos. Eternamente vou chorar de saudades. Olha por nós. Já que você é a estrelinha mais brilhante do céu, ilumina nossos caminhos! Segue ao nosso lado!
Como eu te disse, preciso tanto de você! Fica sempre no meu coração, mostrando os melhores caminhos!

Amo você Paizinho, daqui até a Lua, ida e volta!