segunda-feira, 22 de novembro de 2010

E o segundo filho...


Mãe de primeira viagem sofre! Tudo novo, tudo estranho, tudo desesperador! Muitos choros iguais (e todo mundo diz que dá para identificar choro de cólica, de fome, de sono...).
Até que chega o segundo filho e tudo é tão fácil! Ou não!
Porque o primeiro, que foi o filho da mãe de primeira viagem está ali e agora sou mãe de primeira viagem de dois filhos! Confuso? Muito!
E, como já postei AQUI, as meninas são muito diferentes. Assim como minha relação com elas é diferente. Até três meses atrás a Dani era única. NUNCA precisou esperar que eu atendesse outra pessoa para atendê-la. Tudo sempre meio imediato. E, agora, vejo minha "mocinha" pacientemente sentadinha no sofá, esperando a irmã terminar de mamar para receber seu achocolatado.
Hoje levamos a Alice pela terceira vez no mês na pediatra. Ela chora muito, um choro desesperado, forte, sofrido. Antes eu achava que eram as cólicas, mas agora as cólicas passaram. E aí? O que pode ser. A pediatra pediu exame de refluxo e urina. Mas meu coração me diz que não é nada disso. Às vezes sinto que é uma forma de me prender junto a ela, porque ela chora me olhando nos olhos. Não sei mais o que pensar sobre os choros da Alice.
E no meio disso está a Dani. Que só fala "Mãe, não estou ouvindo o filme!" - Ô dó! E mesmo assim, ela aperta as bochechinhas da Alice e diz "Meu bebezinho!" toda derretida pelo sorriso banguela da irmãzinha!
E aí? Aumento a TV para a Dani ver seu filminho e fico com a Alice aos berros? Mantenho o volume da TV e me tranco no quarto com a Alice aos berros? Saio correndo descabelada berrando pela rua?
É... Ainda bem que ninguém me disse que seria fácil!

6 comentários:

  1. É uma batalha,amiga!Fiquei vendo que a história só muda de casa...Suzana ainda espera por muitas coias e cobra que com o Daniel faço de um jeito e com ela não...até o carinho tem que ser igual.Lendo o post observei uma coisa, Daniel tbém chorava muito,por qq coisa e não ficava com ninguém, nem o pai e até hj ele sabe como me ganhar, abre um sorriso,me dá um abraço e diz que me ama...Rogéria Thompson

    ResponderExcluir
  2. kkk.. amiga.. imaginei vc saindo correndo pela rua aos berros.. rsrsrs...
    imagino que deve ser complicado mesmo.. boa sorte ai!!!

    To torcendo pra descobrir logo o que a Alice tem.. e espero que seja so mainha de querer a mamae o tempo todo..rs
    bjs.. saudades

    ResponderExcluir
  3. tem receita não, flor. quando um filhote novo chega, é aprendizado pra todo mundo. aprender a ser uma família nova... vocês vão aprender juntas! o único ingrediente que não pode faltar é amor, um amor desmedido e teimoso, e esse vocês por aí têm de sobra, não tenho dúvidas...
    beijo grande!!

    ResponderExcluir
  4. Lu... acho que segundo filho é ainda mais complicado. Pro primeiro filho, claro!
    Assim, no segundo filho a mãe está 'mais acostumada' com as questões práticas, se sente mais segura em mtas coisas. Mas e o primogênito? Como ele fica? Fica meio de lado e ainda assim pode ser um excelente filho! Carinhoso, amável, etc. Mas aí rola na gente essa dúvida: o que faço? Cuido de um e deixo o outro? Saio correndo? Como faço? Mas uma hora tudo se acerta, né? rs
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  5. vai ver que ela é high need...
    http://solucoes.multiply.com/journal/item/34/34

    =)

    ResponderExcluir
  6. Risos!!! Então, a Alice chegou berrando, gritando ao mundo...Bom ela ter escolhido você, amiga, que terá a paciência e coração de mãe pra descobrir a razão dessa gritaria. Nada fácil. nunca! mas extremamente válido. Siga em frente sempre!

    ResponderExcluir