domingo, 27 de junho de 2010

Amadurecimento...


Como esse blog é novo, acho que devo contar que estou grávida de 33 semanas e 5 dias da Alice e sou mãe da Daniela de 4 anos. Daniela nasceu de uma cesárea eletiva, por medo, desinformação, pessoas erradas na hora errada e diagnóstico de DCP (desproporção céfalo pélvica) - ela nasceu com 42cm e 2,375Kg - que, depois, soube não existir.
Depois que a Dani nasceu muita coisa mudou em minha vida. A maternidade me proporcionou um amadurecimento de dimensões que eu nem sei descrever...
Pesquisei muito sobre as causas da minha cesárea, tentei entender porque ainda sentia um vazio enorme dentro de mim, mesmo tendo minha filha nos braços, porque ainda sentia seus movimentos em meu ventre se ela já tinha 4 meses de nascimento, entre outros questionamentos.
Nunca quis ter filha única, sempre sonhei em dar um(a) irmão(ã) pra Dani por ter sido muito apegada aos meus irmãos e, como tenho diferença de idade de 4 anos pro meu irmão do meio, sempre achei essa uma ótima diferença. Engravidei e será essa a diferença de idade entre as meninas. Porém, muitas coisas mudaram dentro de mim. Hoje sei que só terei uma cesárea se for realmente indicada, que minha filha nascerá de um parto que espero ser natural e que será meu renascimento como mãe e como mulher.
Mas hoje fiquei me perguntando, porque devemos cometer erros para aprender?
Vendo uma mãe de primeira viagem, com seu bebê de 50 dias fiquei meio chocada (mas talvez, na época em que ganhei a Dani não tivesse ficado), algumas coisas me incomodaram muito, mas como minha intimidade com a mãe era zero, achei melhor apenas observar e tirar minhas conclusões.
Fiquei olhado o bebê dormir amarrado no bebê conforto. Primeiro que me deu uma vontade de pegar no colo e aninhar, ele estava tão "solto" ali. Ahhh um sling wrap ali, ele iria adorar! Depois que o bebê acordou a avó pegou e foi trocar (a mãe não dá nem banho nele, é a avó quem dá) e quando eles voltaram do quarto o bebê chorava. A avó insistiu em fazer dormir, mas ele não queria. E a mãe dizia que ele queria mamar mas que ainda não era hora de mamar...
Pronto, já fiquei com cara de paisagem e sorriso de Monalisa. É um BEBÊ de 50 dias, ele já precisa saber a HORA de mamar? E se na mamada anterior ele não tiver saciado a fome e a fome veio mais CEDO... E , depois de muito choro (baixinho, mas choro) a mãe cedeu e deu o peito para ele...UFA! Eu já estava a ponto de dizer "Dá logo o peito então, já que ele quer mamar!"...
Será que é mania de algumas mães de primeira viagem regular peito? Quanto mais ele sugar, mais leite terá. Sei lá... Mas fiquei pensando que, quando tive a Dani cometi muitos erros desse tipo! Ainda bem que hoje penso diferente... Minha filhota Alice é que será muito privilegiada por essas minhas mudanças!

Imagem: arquivo pessoal: Dani no Natal!
Beijos

Um comentário:

  1. O Leo nasceu de cesárea tbm, mas resolvi isso muito bem comigo mesma, perdi 2 bebês antes dele e não pagaria prá ver isso acontecer depois de uma gravidez tranquila e perfeita. Ele estava sentado e meu médico me disse que nempensar, que sofreríamos os dois em vão e ele nasceu com 39 semanas e 1 dia, entrei em trabalho de parto, mas fiz cesárea. Mas vejo muitas amigas em situação como a sua, que acabam fazendo algo sem poder optar por insegurança e falta de orientação. Também sou contra isso de regular peito, o Leo pedia e eu dava, simples assim, nunca me importei de acordar trocentas vezes de madrugada, no frio prá amamentá-lo. Nunca deleguei nem deixei que ninguém cuidasse dele por comodismo, certas vezes nem mesmo por necessidade, e discordo de muitas coisas, se vc passar no blog vai ver uma foto que o Leo está de chupeta, sou massacrada por isso, por muita gente, mas não vou tirar isso dele agora, num momento de insegurança e fragilidade com a vinda da irmã. Dentista depois tá aí prá isso e me processem se quiserem, ele só vai ser criança uma vez só e não vai durar até 18 anos, tudo passa e às vezes acho que cobramos deles excessivamente, apenas prá dar satisfação aos outros... Vixe virou um testamento... hehehehe. Beijos amiga!

    ResponderExcluir