quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Hábitos angulares, você tem algum?

Como comentei antes, resolvi compartilhar algumas mudanças que, para mim, têm feito toda a diferença.
Há três meses comecei a fazer academia. Quando decidi que estava na hora de mexer o corpitcho, levei em consideração uma série de questões:
- meu tempo "ocioso" é praticamente inexistente;
- preciso ter a possibilidade de carregar as meninas comigo em casos de urgências do tipo marido viajar, ou ter trabalho a semana inteira;
- flxibilidade de horários, também em função da agenda da galerinha aqui em casa, pois num dia a Daniela tem circo, no outro aula particular com a vó, o marido pode ter trabalho a qualquer hora;
- não queria muitos homens junto, queria ter um pouquinho de liberdade de malhar minhas dobrinhas à vontade!
Decidi fazer Curves, pois une todas as minhas necessidades.
Mas, para quem estava parada há anos, retomar atividade física regular não é fácil! Exige disciplina e força de vontade. E é aí que entro no assunto do post! O fato de ir para a academia todos os dias (faça chuva, sol ou neve!) acabou transformando outras situações da minha vida. E isso é o que teóricos do assunto chamam de hábitos angulares (para saber mais recomendo a leitura do livro O Poder do Hábito).
O simples fato de ir para a academia fez com que eu faça apenas refeições em horários fixos, assim me obrigo a tomar café da manhã, almoço, o lanche e o jantar. Também tenho cuidado da qualidade do que comemos. Ainda não atingi a perfeição, mas o lanche da escola das meninas, por exemplo, é preparado diariamente por mim, seja um sanduiche, seja um bolo ou um suco. Estou aos poucos eliminando os industrializados e, tudo que consigo (lembram do meu problema com o tempo?) faço em casa!
E por falar em tempo, tenho estabelecido metas diárias e tentado cumprí-las, afinal, se não atingí-las não rola academia. Ainda sinto dificuldade em separar o que é prioridade do que é importante (e aqui recomendo a leitura de A Arte de Fazer Acontecer).
Como em casa tenho uma acúmulo de cargos, tenho tido mais facilidade em deixar de faze algo que pode ficar para depois (como ouvi em um encontro de Empreendedoras "Melhor feito do que perfeito"). Não, minha casa não é um brinco, e também não é uma prioridade! Tenho tarefas diárias que executo para mantê-la agradável, mas que as vezes deixo de fazer por ter um pedido de última hora ou uma lição de casa da cria que exige mais cuidado.
E, o que todos sabem mas fingimos esquecer por pura preguiça: a disposição que o exercício físico proporciona para o restante do dia é impagável, definitivamente não tem preço. Santa serotonina! Ela que me faz chegar em casa sorrindo, mesmo que tenha saído emburrada. Ela que faz ter uma disposição excessiva até para pendurar e recolher a roupa! É muito boa a sensação de disposição que o pós exercício proporciona!
E por fim, nada no mundo paga a sensação de dever cumprido! A sensação de superação que sentimos quando temos mais uma meta atingida! Esse mês fiquei em segundo lugar na academia (fui a segunda a perder mais medidas) e isso me deu um gás que eu não imaginava ter!
É isso, no meu caso, a academia favoreceu a mudança de outros hábitos! Mas cada um é cada um!
Que tal descobrir qual o hábito coringa para você?

Beijos

http://maisequilibrio.terra.com.br/osteoporose-e-exercicio-fisico-5-1-4-256.html
Adicionar legenda

2 comentários:

  1. Lu, tenho 41 anos e estou na nona semana da minha segunda gravidez. Tem sido muito difícil, estou muito deprimida e irritada. É estranho, uma irritação com algumas pessoas, simplesmente não suporto sequer olhar para alguns amigos que antes me eram tão queridos, meus pais, irritada tb com redes sociais...acho uma chatice ficar pensando em enxoval, gravidez, tenho saudade da minha vida de antes...pareço uma monstra falando, eu amo meu bebê, mas acho gravidez uma chatice! Sei q tem mães q se acham lindas, cheia de energia, infelizmente nao sou uma delas...e aquelas pessoas chatas q ficam falando: Vc não pode ficar nervosa, vai fazer mal ao bb! Como se eu escolhesse ficar triste ou feliz, como se tivesse controle sobre minhas emoções!Desculpem o desabafo!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Lu pela visita no meu blog! Só vi agora sua mensagem...querida, a gravidez pra mim é um grande desafio, perco totalmente o controle do meu corpo e o pior ainda, meu emocional fica abalado com esse turbilhão de hormônio. Tenho esperança que acabado o primeiro trimestre , as coisas voltem um pouco à normalidade. Bjs e estou seguindo teu blog!!

    ResponderExcluir